GH3 é contemplada no Sinapse da Inovação III

GH3 é contemplada no Sinapse da Inovação III

Programa Sinapse da Inovação permite que boas ideias se transformem em produtos.

Florianópolis (2/8/2012)

O pacote de ações focadas em inovação e produção de conhecimento, anunciado pelo Governo do Estado, nesta quinta-feira, 2, vai gerar a criação de 100 empresas inovadoras, melhorar a infraestrutura de 40 laboratórios de instituições catarinenses de ensino e pesquisa e viabilizar 12 projetos de pesquisa científica nas Unidades de Conservação Estaduais. Também vai premiar cinco pessoas, instituições ou empresas que se destacaram ao produzir inovação. A cerimônia foi realizada no Teatro Pedro Ivo. “Inovar não tem de ser um privilégio porque é uma necessidade para a economia do nosso Estado”, afirmou o governador Raimundo Colombo.

Para tanto, o Governo do Estado, em parceria com a Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e o Serviço de de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário (Sebrae) investiram R$ 7,8 milhões nas iniciativas, informou o presidente da Fapesc, Sérgio Gargione. “A tarde de hoje tem um grande vencedor: o conhecimento”, resumiu o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen.

O principal ato desta quinta-feira foi a entrega dos recursos aos empreendedores selecionados na terceira edição do programa Sinapse da Inovação. Neste ano, a iniciativa reconheceu 100 conceitos inovadores. Todos os finalistas receberam R$ 50 mil, na forma de subvenção econômica, por meio do Governo do Estado, e em capacitação e consultoria tecnológica, numa parceria com o Sebrae/SC para viabilizarem suas ideias em produtos.

“No ano passado, conseguimos dobrar o número de propostas selecionadas e garantimos mais recursos para fomentar a inovação no Estado. E anuncio aqui que vamos manter esse número no ano que vem”, garantiu Bornhausen. O investimento total foi de R$ 5 milhões.

Serão mais 100 empresas que entram no mercado catarinense com um único objetivo: a inovação. Os selecionados terão agora oito meses para viabilizarem um protótipo comercializável do produto e estabelecerem as estratégias do novo empreendimento. A pré-incubação das empresas recém-criadas será feita pela Fundação Certi (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras), que também executa o programa desde o seu início.

Entre os vencedores, há propostas inovadoras, como um sistema de iluminação a LED colorido controlado via tablet, dispositivos baseados na fotossíntese artificial para melhorar a eficiência de células solares e o projeto de uma bengala longa eletrônica para deficientes visuais.

O Sinapse serve para “transformar ideias inovadoras em negócios”, nas palavras do diretor de Pesquisa e Inovação da Fapesc, Mario Angelo Vidor. Criado em 2008, o programa já apoiou o surgimento de 118 novas empresas catarinenses, com investimento de R$ 5,5 milhões até o momento.

Infraestrutura para laboratórios de jovens pesquisadores

Pelo programa Apoio à Infraestrutura de Ciência, Tecnologia & Informação para Jovens Pesquisadores, foram aprovadas 40 propostas, contemplando 14 instituições de todo o estado. O investimento no programa é de R$ 2,2 milhões, provenientes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fapesc.

O programa viabiliza a instalação, modernização, ampliação ou recuperação da infraestrutura de pesquisa científica e tecnológica em instituições catarinenses de ensino e pesquisa, visando dar suporte à fixação de jovens pesquisadores e nucleação de novos grupos.

Prêmio reconhece os inovadores do Estado

O governador Raimundo Colombo abriu também as inscrições para o prêmio Stemmer Inovação Catarinense 2012, que disponibilizará R$ 450 mil às pessoas, instituições e empresas que se destacaram na geração e absorção de processos, bens e serviços inovadores. Poderão concorrer à chamada pública pessoas físicas residentes no Estado e empresas ou instituições públicas e privadas que tenham sede no território catarinense. A inovação tem de ser parte relevante em suas áreas de atuação. Interessados em participar devem se inscrever pelo site do prêmio até 21 de setembro de 2012. O primeiro colocado de cada uma das 5 categorias receberá R$ 50 mil. Os segundos e terceiros colocados também receberão repasses da Fapesc.

Produção de conhecimento nas áreas preservadas catarinenses 

A Fundação do Meio Ambiente – Fatma, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – Fapesc, repassou recursos aos pesquisadores selecionados na primeira chamada pública de apoio financeiro para fomento de projetos de pesquisa científica em Unidades de Conservação Estaduais administradas pelo órgão ambiental estadual. A seleção pública de Apoio a Projetos de Pesquisa Científica em Unidades de Conservação escolheu 12 projetos para realizaram pesquisas e produzirem conhecimento científico dentro das áreas de preservação estaduais.

Novas publicações científicas

Ainda na solenidade desta quinta-feira, foram lançados 22 livros impressos na Diretoria de Imprensa Oficial e Editora do Estado de Santa Catarina – Dioesc, totalizando R$ 262,5 mil. Os impressos são resultado de uma chamada pública que visa à publicação de livros ou revistas, de natureza científica ou tecnológica, em diferentes áreas do conhecimento, vinculados a temáticas catarinenses ou ao desenvolvimento sustentável e à melhoria da qualidade de vida da população do Estado.

Informações adicionais:

Thiago Santaella
Secretaria de Estado de Comunicação
E-mail: thiago@secom.sc.gov.br
Telefone: (48) 3665-3006

FONTE: Governo do Estado de SC – Secretaria de Comunicação